Travessias elevadas começam a ser implantadas na Itoupavazinha

Foto: Divulgação

Teve inicio na última quinta-feira, dia 1º de outubro a obra de implantação das 50 travessias elevadas. Neste primeiro lote serão contempladas 43 vias municipais de 26 bairros.

Os trabalhos começaram nesta semana pela Rua Arno Delling, na Itoupavazinha, com a preparação das calçadas e sinalização viária. Para esta via duas travessias estão previstas.

A primeira etapa da obra consiste nesta adaptação dos passeios e implantação de piso podotátil, para atender pessoas com deficiência visual, conforme prevê o projeto. A intervenção na pista para implantação da travessia é uma das últimas fases da obra. Os bairros Itoupavazinha e Itoupava Central serão os primeiros contemplados.

Qual a recomendação do Contran para travessias elevadas?

Há muitas reivindicações da comunidade para implantação de travessia elevada na cidade, no entanto, não são todas as vias que podem receber o dispositivo, conforme prevê o Contran (Conselho Nacional de Trânsito). De acordo com a resolução 638/2018 não é permitido a implantação de travessia em vias arteriais.

Porém, para atender as demandas em locais permitidos, o município usou como critério, iniciar a obra por locais próximos a escolas, creches, postos de saúde e ambulatórios, assegurando assim, maior segurança aos pedestres. O investimento da Prefeitura na obra é de R$ 1,5 milhão, com recursos provenientes das multas de trânsito.

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”