SC tem queda em todos os índices de criminalidade nos primeiros meses do ano

Fotos: Cristiano Estrela/ Secom

Queda em todos os índices de criminalidade, com 89,2% dos municípios catarinenses sem registro de homicídios nos dois primeiros meses de 2021. Estas são algumas das estatísticas apresentadas pela Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina (SSP), nesta quinta-feira, 4. Roubos, furtos, latrocínios, lesão corporal seguida de morte e confrontos policiais também tiveram redução. Os números são comparados com o mesmo período do ano passado (01/01 a 28/02).

O boletim de estatísticas divulgado pela SSP aponta que, na comparação com o mesmo período de 2020, a queda de homicídios é de 20,8%.

Outro índice com redução neste início de ano é lesão corporal seguida de morte. A queda registrada é de 60% no período. Foram duas ocorrências nos dois primeiros meses do ano em Santa Catarina. Já os crimes de latrocínio caíram pela metade.

O presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial Oficial de Santa Catarina, coronel BM Charles Alexandre Vieira, destacou os resultados obtidos neste início de ano. “Os números são resultado do trabalho integrado das forças de segurança que trabalham incansavelmente para tornar Santa Catarina um lugar melhor e mais seguro para se viver”, avalia o presidente.

Entre 1º de janeiro e 28 de fevereiro, as ocorrências de roubo e furto tiveram quedas de 30% e 32% respectivamente. Latrocínio apresentou uma queda de 50% nesse período.

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”