Prefeitura afasta servidores citados em operação da Polícia Civil e anuncia auditoria no Samae

Após a operação da Polícia Civil que apreendeu R$ 202 mil reais na casa de um ex-diretor do Samae, a prefeitura de Blumenau se posicionou oficialmente no início da tarde desta quinta-feira (10).

Segundo comunicado divulgado pela assessoria do município, os servidores citados na operação serão afastados das funções até o fim das investigações. Além disso, o prefeito Mário Hildebrandt determinou a instauração de uma auditoria no Samae. Processo tem o objetivo de avaliar se os procedimentos adotados estão em conformidade.

O presidente do Samae, Michael Schneider, também  deve solicitar a abertura de uma sindicância para apurar os fatos. Schneider deve solicitar à Polícia Civil o inquérito instaurado para ter ciência dos detalhes da apuração, visando auxiliar na auditoria.

Operação “Soldo inflado”

A Polícia Civil de Blumenau deflagrou nesta quinta-feira (10) a operação “Soldo Inflado”. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão em endereços ligados a suspeitos de praticarem um suposto esquema de corrupção através do pagamento ilegal de horas extras para funcionários do Samae de Blumenau.

O delegado Lucas Almeida, da 4ª Delegacia Especializada no Combate à Corrupção, explicou que foi constatada uma elevação no pagamento de “horas extras” e “sobreavisos” a alguns funcionários durante os meses de pandemia, período em que parte dos profissionais trabalharam em home office. De acordo com as investigações, os pagamentos do sobreaviso eram pagos em períodos fora do permitido legalmente, inclusive em meses de férias.

Parte dos valores pagos aos funcionários eram dados a um ex-diretor para financiar ilegalmente a campanha eleitoral. Segundo a Polícia Civil foram apreendidos cerca de R$ 202 mil na operação desta quinta-feira (10). Os suspeitos poderão responder pelos crimes de peculato e falsidade ideológica. A prefeitura de Blumenau ainda não se manifestou sobre o caso.

Confira a nota na integra:

“O Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) esclarece que tomou conhecimento pela imprensa da investigação realizada pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira, dia 10.

Diante dos fatos, o prefeito Mário Hildebrandt determinou à Controladoria Geral do Município e Transparência a imediata instauração de uma auditoria na autarquia. O processo visa avaliar se os procedimentos adotados estão em conformidade.

Paralelamente, o presidente do Samae, Michael Schneider, informou que vai solicitar a abertura de uma sindicância para apurar os fatos. Vale ressaltar que o Samae possui autonomia administrativa e financeira para realização das atividades institucionais de saneamento básico.

Schneider também vai solicitar à Polícia Civil o inquérito instaurado para ter ciência dos detalhes da apuração, visando auxiliar na auditoria. Os servidores citados na operação serão afastados das funções até o fim das investigações”.

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”

Um comentário sobre “Prefeitura afasta servidores citados em operação da Polícia Civil e anuncia auditoria no Samae

  1. Josiel

    Aproveitem para trancafiar o Mário Hildebrandt junto! Podem até jogar a chave fora. Será um grande favor ao povo blumenauense.

Comentários estãp fechados.