Havan investe esse ano mais de R$ 7 milhões em patrocínio de projetos sociais e culturais

Divulgação/Havan

A Havan, maior loja de departamentos do País e com 155 unidades em 17 estados, vai investir esse ano mais de R$ 7 milhões em patrocínios de projetos sociais e culturais. São projetos nas áreas de saúde, cultura, esporte, assistência social à idosos, crianças e adolescentes. Para execução em 2021 foram selecionados 61 pedidos entre os  milhares que são apresentados todos os meses.

De acordo com a responsável pela área de patrocínios, Raquel Alberton C. Werner, os projetos são selecionados de acordo com a relevância social e diferença que fará na vida das pessoas e da comunidade onde estão inseridas as lojas Havan. Para o dono da Havan, Luciano Hang,  patrocinar projetos é investir no futuro do Brasil, com mais oportunidades para todos. “É uma forma de devolvermos para a comunidade um pouco do que temos ganho e contribuir com o crescimento de todos”, enfatiza.

Entre os selecionados, alguns são realizados através  das leis de incentivo e outros por meio de patrocínio direto. Desde 2011, a Havan destina parte do seu faturamento aos projetos sociais. Para tanto, existe, inclusive, um departamento exclusivo para atender e analisar todos os pedidos.  Nesses 10 anos já foram contemplados cerca de 380 projetos que impactaram a vida de milhares de pessoas.

 Entre os que têm recebido recursos estão: a Escola de Voleibol de Brusque (ABEL), o Hospital Pequeno Príncipe, de Curitiba, que trata crianças com câncer, Escola do Teatro do Balé Bolshoi e a Prefeitura de Itá, que tem um projeto voltado para idosos e é referência em qualidade de vida para pessoas com mais de 60 anos.

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”