Aplicativo da PM mostra o que pode abrir durante o período de quarentena

Foto: Divulgação/PMSC

O aplicativo PMSC Cidadão, da Polícia Militar de Santa Catarina, está disponibilizando, a partir desta segunda-feira (30), novas funções de atendimento ao cidadão catarinense em relação ao Coronavírus, Covid-19. Além do botão de emergência, através do qual se pode acionar a PMSC em qualquer momento, o aplicativo trará informações sobre o que pode ou não abrir nesse período de quarentena (atendendo às medidas do decreto do Governo do Estado).

Através do cadastro de Classificação Nacional de Atividade Econômica (CNAE), o aplicativo identifica quais as atividades que estão permitidas ou proibidas de estarem em funcionamento, de acordo com o decreto do Governo do Estado. Orientando também quais as regras para o funcionamento dentro destes critérios.

O PMSC Cidadão, desde o seu lançamento já teve mais de 30 mil downloads. Desde o dia 18 de março, quando foram anunciadas as primeiras medidas em relação ao Covid-19, tiveram mais 3108 novos downloads, com quase mil ocorrências geradas e mais de 500 denúncias recebidas nesse período

Se não houver sinal de dados ou Wi-Fi na área, o sistema aciona automaticamente o 190. Quem já baixou o aplicativo, para ter acesso às novas funções, deve apenas fazer a atualização do mesmo. O PMSC Cidadão está para download nas lojas de aplicativos dos sistemas Android e IOS.

Fonte: Assessoria PMSC

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”