Vereadores vão convocar presidente do ISSBLU para falar sobre adequações à reforma da previdência

Fotos: Lucas Prudêncio / CMB

A Câmara de Vereadores de Blumenau aprovou nesta quinta-feira, 5, um requerimento do líder do governo, o vereador Alexandre Matias (PSDB), para que o Diretor Presidente do ISSBLU, Elói Barni, vá até o legislativo explicar a situação do órgão. Em breve os parlamentares discutirão a adequação das novas regras previdenciárias aos servidores municipais.

Na última esta quarta-feira, o Governo Federal publicou uma portaria obrigando estados e municípios a se adequarem às novas regras previdenciárias até o dia 31 de julho de 2020. Entre as adequações está o aumento na alíquota de contribuição dos servidores públicos que deverá ser de, no mínimo, 14%. Em Blumenau o índice é de 11%.

 

Clima tenso

Por conta da portaria divulgada pelo Governo federal, havia uma expectativa de que na sessão desta quinta-feira a Câmara de Vereadores recebesse o projeto que elevaria a alíquota de contribuição dos servidores municipais. O que não se confirmou.

Mesmo assim, integrantes do Sintraseb foram até o legislativo acompanhar a sessão. Em um determinado momento o clima esquentou e houve bate-boca entre o Presidente do Sindicato dos Servidores, Sérgio Bernardo e o Presidente da Câmara, Marcelo Lanzarin. Ouça:

 

Fotos: Lucas Prudêncio / CMB

Audiência Pública

Ainda na sessão desta quinta-feira o vereador Adriano Pereira (PT) apresentou um requerimento solicitando a realização de uma audiência pública para debater a reforma da previdência dos servidores municipais. Porém, a votação foi adiada pois na hora da votação, o autor da proposta não estava no plenário da casa.

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”