Três razões que explicam a queda da violência em Santa Catarina

Fotos: Cristiano Estrela/ Secom

O primeiro semestre de 2019 terminou com números positivos para a área da Segurança Pública em Santa Catarina. Na comparação com o mesmo período do ano passado, houve uma redução de 23,4% nos homicídios e uma queda de 38,4% nos roubos seguidos de morte (latrocínios). Ocorreu ainda uma diminuição de 22,8% nos roubos e de 16,9% nos furtos. Por trás desses índices, há um sólido trabalho de policiamento, investigação e integração das forças que atuam no Estado. Para explicar os bons resultados, listamos três razões que levaram à queda na criminalidade em Santa Catarina.

1. Integração das forças de segurança
Desde o começo do ano, a cúpula da Segurança Pública atua em um Colegiado Superior, que substitui a antiga figura do secretário de Estado. Com reuniões realizadas todas as segundas-feiras, os chefes da Polícia Militar (PMSC), da Polícia Civil (PCSC), do Corpo de Bombeiros Militar (CBMSC) e do Instituto Geral de Perícias (IGP) se debruçam sobre as estatísticas, planejam e organizam estratégias para o combate à criminalidade. Essa integração alcança também a linha de frente, com operações realizadas de forma conjunta. Desde março, as forças de segurança também atuam com um sistema operacional unificado, batizado de plataforma INTEGRA, que unifica os bancos de dados e permite que o cidadão não precise fazer mais de um registro de ocorrência.

2. Enfraquecimento das organizações criminosas
A queda nos índices de criminalidade também está relacionada com uma política de enfrentamento e enfraquecimento das organizações criminosas. Com operações e ações de inteligência, as forças de segurança têm atuado para fazer apreensões e prisões de líderes criminosos, de forma a descapitalizar e desestruturar as facções. Isso se reflete em maior sensação de segurança e queda nos índices de criminalidade, em especial nas maiores cidades. O policiamento de proximidade em áreas sensíveis, como no caso da Operação Mãos Dadas, na Vila União, em Florianópolis, é outro fator que contribui para o controle dos criminosos. Além disso, operações de Choque de Ordem têm mostrado a presença mais firme da Segurança Pública em todas as regiões do Estado.

3. Reforço na investigação
Como forma de pressionar a criminalidade, as forças de segurança têm reforçado o trabalho de investigação, em especial no que se refere à autoria dos homicídios. Com o criminoso preso, impede-se a reincidência. O reforço do serviço de inteligência, que atua tanto na área de monitoramento quanto na elucidação de crimes.

*com informações da Secom

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”