Treinador de Blumenau e seleção brasileira de karatê comemora inclusão da modalidade nas olimpíadas

Foto: Geraldo de Paula/CBK.

As Olimpiadas 2016 já começaram, mas terão a abertura oficial nesta sexta-feira (05). Porém, antes mesmo da solenidade, uma novidade para os jogos de 2020 em Tóquio, no Japão, fizeram o blumenauense Vanderlei de Oliveira, comemorar. A modalidade de Karatê se tornou esporte olímpico nesta quarta-feira (03), juntamente com surf, beisebol, softbol, sakte e escalada.

A partir das Olimpíadas de 2020 os naipes Kata (simulação) e Kumitê (luta) serão realizadas. Vanderlei, que é o atual treinador de Blumenau e da seleção brasileira de Karatê,  comemorou a inclusão do esporte e ainda destacou a estreia no Japão e a visibilidade que isso trará ao esporte.

Finalmente nosso dia chegou e a estreia não poderia ser em lugar melhor, no Japão, berço da modalidade. É importante destacar o crescimento em todos os aspectos que irá proporcionar para todos os envolvidos com o esporte, com a sua inclusão nos Jogos Olímpicos, principalmente no fomento de novos apoios e mais divulgações”, afirmou.

Além do treinador da seleção ser blumenauense, atualmente a número um do ranking brasileiro de kumitê também é da cidade: Maike de Oliveira, que está na Turquia disputando mais uma competição internacional. Além disso, outras 12 atletas de Blumenau também estão na seleção do Brasil. A expectativa de Vanderlei é que até 2020 as atletas continuem em alto nível e que consigam disputar os jogos em Pequim.

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”