Tarifa de ônibus em Blumenau será de R$4,70 para quem pagar em dinheiro

Foto: Michele Lamin/PMB

A prefeitura de Blumenau protocolou pedido de prorrogação de prazo para resposta referente ao parecer administrativo da Agência Intermunicipal de Regulação do Médio Vale do Itajaí (Agir). O município sugeriu também, em tratativas com a Agir e a Concessionária, a manutenção da tarifa atual, com a reposição da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), passando de R$ 4,28 para R$ 4,50. Já a tarifa embarcada proposta (paga em dinheiro), foi para R$ 4,70, valor que consta no parecer da agência reguladora, sendo que a diferenciação de valores tem base na lei municipal 8.803/19.

A Agir, por sua vez, deferiu a prorrogação de prazo por mais 15 dias, a contar desta terça-feira, dia 16, para apresentação das considerações sobre os pareceres encaminhados pela agência, além de fixar os novos valores da tarifa de acordo com o entendimento entre poder concedente e concessionária.

O Município reitera que devido à situação econômica do Brasil, com queda atividade econômica e redução do emprego e da renda da população, decorrente da pandemia da Covid-19, o entendimento é que o valor proposto na Revisão Tarifária Periódica (RTP) de R$ 6,27 era impraticável e por isso propôs que o preço da passagem ficasse em R$ 4,50, atualizando apenas o reajuste da inflação.

A reposição da inflação neste momento, junto com outras medidas em estudo para serem implantadas, é uma forma de evitar o risco de inviabilizar o sistema de transporte coletivo urbano em Blumenau num momento em que a concessionária está operando, em média, com 40% do número de passageiros em comparação a fevereiro de 2019, antes do início da pandemia. O objetivo imediato é evitar que a cidade fique sem transporte coletivo, situação que vem ocorrendo em várias cidades do Brasil e de Santa Catarina, e que ocorreu anos atrás aqui no município.

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”