Suspensão da Trimania impede investimentos no hospital Santo Antônio

A suspensão da venda do título de capitalização Trimania pode deixar o Hospital Santo Antônio sem capacidade de investimento. Somente em 2015, a instituição recebeu mais de R$ 4 milhões da empresa proprietária da loteria para compra de equipamentos e reformas.

Desde o dia 8 de abril quando a SUSEP, Superintendência de Seguros Privados, órgão do governo federal que regulamenta as loterias, suspendeu a venda de diversos títulos de capitalização no país a direção do Hospital Santo Antônio convive com a incerteza. Segundo a gerente geral do hospital, Isabel Cristina Casarin, nesta terça-feira a diretoria da instituição e da administradora da loteria se reúnem em busca de uma solução para o impasse.

Com funciona um título de capitalização?

O dinheiro do apostador é usado para fazer mais dinheiro no mercado financeiro, na compra de ações ou outros títulos. Após um prazo pré-fixado a empresa operadora do sistema deveria devolver o valor investido pelo cliente na compra da cartela, acrescido do ganho com os investimentos no mercado financeiro.

A lei permite que uma parcela do dinheiro seja usada para promover sorteios de imóveis ou veículos entre os investidores, ou seja quem comprou o bilhete. Ainda conforme a legislação, as operadoras desse tipo de produto são obrigadas a dar parte do valor arrecadado para entidades filantrópicas ou sem fins lucrativos.

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”