Servidores Públicos de Blumenau apresentam contraproposta para o governo

Foto: divulgação/Sintraseb.

O Sindicato Único dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Blumenau (Sintraseb) apresentou uma contraproposta para o Governo Municipal na manhã desta quarta-feira (19). Os trabalhadores estão em greve desde o dia 4 de Junho, por não terem chegado a um acordo sobre o reajuste salarial da categoria.

Na proposta apresentada ao coordenador da mesa de negociação permanente e Secretário Municipal de Administração, Anderson Rosa, os servidores pedem:

  1. A quitação do repasse do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor – apontado como a inflação acumulada nos doze meses entre maio de 2018 e maio de 2019, data-base da categoria), de 5,07%, ainda em 2019;
  2. Possibilidade de parcelamento: os servidores pedem 2% em Julho, 2% em Setembro e 1,07% Novembro;
  3. Reajuste do Vale Alimentação 5,07%, repassado integralmente ainda no mês de junho;
  4. Abono dos dias parados;
  5. INPC 2020 em Lei nesta negociação;
  6. Pagamento das perdas geradas com o parcelamento do INPC 2019.

Na manhã desta terça-feira (18), o governo encaminhou um ofício com uma proposta de pagamento do reajuste com do INPC, prevendo 1% na folha de dezembro/2019, e o restante do valor na folha de janeiro/2020. O reajuste para o vale alimentação seria pago integralmente em julho. A proposta foi rejeitada pelos servidores em assembleia na tarde desta terça.

Uma nova Assembleia Geral acontece nesta quarta-feira, às 15h, na Praça Victor Konder, em frente à Prefeitura.

 

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”