Segue indefinição entre trabalhadores do transporte coletivo e Blumob

Foto: Jaime Batista/Blog do Jaime.

A reunião entre os trabalhadores do transporte coletivo de Blumenau e Blumob não surtiu efeito na situação do transporte no município. Segundo o próprio Sinditranscol, a reunião não terminou em acordo. Porém, um avanço foi a intimação da empresa a responder por ofício, uma a uma, a posição sobre as reivindicações da categoria. Na quarta-feira (29), da semana que vem, uma nova reunião será realizada no Tribunal Regional do Trabalho, e lá as respostas serão analisadas e discutidas.

Enquanto isso, os trabalhadores seguem em estado de greve, podendo realizar paralisações a qualquer momento. Porém, como já dito em nota oficial, o Sinditranscol afirma que irá avisar com antecedência, até as 18h do dia anterior, caso alguma paralisação seja realizada. Além disso, uma determinação da justiça aponta que qualquer paralisação precisa ter no mínimo 70% do efetivo funcionando, caso seja entre 5h e 9h, e 17h e 21h, ou 30% em qualquer outro horário.

Reivindicações:

 

Os trabalhadores do transporte coletivo de Blumenau estão em estado de greve desde o dia 15 de novembro, após não entrarem em acordo com a empresa Blumob. A categoria pede que seja assinado uma cláusula na CCT, afirmando que as novas regras impostas na Reforma Trabalhista, como a lei da terceirização, não serão impostas à eles. Até o momento, a empresa se nega a assiná-las. Além disso, a categoria também solicita reajuste do INPC + 3% de aumento real, e reajuste de R$ 700 para R$ 820 no Vale Alimentação.

 

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”