Santa Catarina investiga nove casos suspeitos de coronavírus

A Secretaria de Estado da a Saúde (SES) monitora nove casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus em Santa Catarina. As informações foram atualizadas na tarde desta sexta-feira (28) na Plataforma Integrada de Vigilância em Saúde (IVIS) do Ministério da Saúde. A ferramenta é a responsável por divulgar todos os casos suspeitos – e detectados – no país.

De acordo com a SES, os casos tratam de pessoas que tiveram viagem para países considerados focos de transmissão da doença. O MS considera como critério de definição de caso suspeito aquelas pessoas que apresentam febre e mais um sintoma gripal e que estiveram na Alemanha, Austrália, Emirados Árabes, Filipinas, França, Irã, Itália e Malásia, Japão, Singapura, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Tailândia, Vietnã e Camboja, além da China.

A SES monitora casos suspeitos nas seguintes localidades: Joinville (4) Balneário Camboriú (2), São Bento do Sul (2) e Florianópolis (1). Outros quatro casos, em Rio do Sul, Brusque e dois na capital, já foram descartados. Todos os pacientes estão sendo assistidos e nenhum deles está internado. Outros casos, em diversas localidades, estão sendo monitorados e até o momento não são qualificados como suspeitos por não se enquadrarem no protocolo seguido pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

No Brasil já são 182 casos investigados pelo Ministério da Saúde e apenas um confirmado.

Com informações da Secretaria de Estado da Saúde. 

 

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”