Reunião nesta manhã decide por paralisação ou não dos ônibus em apoio a greve dos servidores públicos

O Sindetranscol, Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo de Blumenau, realiza na manhã desta quinta-feira uma reunião fechada entre sindicalistas para decidir se param ou não os serviços em apoio a greve dos servidores públicos municipais, que estão paralisados desde a semana passada.

Os motoristas e cobradores de ônibus já demonstraram intenção de fazer paralisações temporárias, entre uma a duas horas durante o dia, para pressionar a Prefeitura a negociar o reajuste salarial com os servidores públicos. O presidente do Sindetranscol, Ari Germer, disse que o objetivo não é promover interrupção dos serviços no transporte coletivo, mas se isso acontecer a população pode ser pega de surpresa.

Germer comentou que motoristas e cobradores de ônibus prestam serviços diretamente com a população e que se não fossem contratados por empresas privadas seriam servidores públicos. Ele ainda espera que a coordenadora geral do Sindicato dos Servidores Públicos, Sueli Adriano, não seja penalizada por causa de decisões judiciais. A sindicalista pode ser intimada por desobediência e por conseqüência a justiça pode pedir a prisão dela.

O Sindetranscol já disse durante a assembléia dos servidores desta quarta-feira, que manteve a greve por tempo indeterminado, que se alguém de sindicato for preso os ônibus param no mesmo momento. Por causa da greve 54 CEIs, 22 escolas e 29 ESFs estão fechados em Blumenau.

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”