Resolução simplifica autorização prévia para a perfuração de poços durante o período de estiagem

Foto: Reprodução Internet

Em medida para auxiliar no enfrentamento ao período de estiagem em Santa Catarina, o secretário do Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino, e o secretário executivo do Meio Ambiente, Leonardo Ferreira, assinaram documento que flexibiliza as solicitações de autorização prévia para perfuração de poços. A Resolução CERH/SEMA 039/2020 é válida para obras destinadas ao consumo humano, abastecimento público ou dessedentação/criação animal.

A medida leva em conta que nos últimos meses houve a redução do volume de chuvas em relação aos valores médios esperados para o período em Santa Catarina, o que ocasionou o rebaixamento nos níveis dos cursos de água superficial. A situação se agrava porque as previsões meteorológicas apresentam tendência de chuva abaixo da média neste e no próximo mês.

O Secretário Executivo do Meio Ambiente (SEMA), Leonardo Ferreira, destaca que a resolução estabelece procedimentos excepcionais para solicitação de autorização prévia para perfuração de poço. “Essa ação tem como objetivo principal desburocratizar, de forma temporária, o processo de obtenção de licença. Garantindo agilidade na garantia do abastecimento para a população catarinense”, enfatiza.

A resolução terá validade para o período de escassez hídrica no Estado. Ficará a cargo da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável revogar, a qualquer tempo, a autorização prévia, bem como, solicitar o fechamento de um poço, em caso de desconformidade com a legislação, ou no caso de não atendimento aos procedimentos constantes no Art. 2º desta Resolução Conjunta.

Fonte: Secom/SC

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”