Relatório sobre intervenção no Consórcio Siga e empresa Glória pode ser apresentado nesta sexta-feira

Uma comissão formada pelo Seterb para analisar os números e documentos da intervenção da prefeitura no Consórcio Siga, deve apresentar o relatório final até esta sexta-feira ao prefeito Napoleão Bernardes. O documento deve indicar a situação real do transporte coletivo em Blumenau e sugerir ações para solução. O rompimento do contrato com o consórcio não está descartado. A Decisão final cabe ao prefeito.

Enquanto isso, os trabalhadores convivem com a falta de pagamento de seus direitos. O 13º salário e o pagamento de dezembro ainda não foi quitado. Através de uma decisão judicial, o sindicato dos trabalhadores conseguiu bloquear o dinheiro que entra através do pagamento de cartões para quitar os débitos com os funcionários.

Segundo o presidente do sindicato, Ari Germer, a média de arrecadação em janeiro deveria ser o suficiente para quitar o salário em atraso e metade do décimo terceiro. Mas não foi isso que aconteceu nos primeiros 21 dias do mês. Segundo Germer, a média de arrecadação com o pagamento de cartões em janeiro nos últimos três anos tem sido de R$ 4 milhões, mas até agora teriam entrado nas contas da empresas R$ 1,3 milhão, o que vai render o pagamento de R$ 379,00 para cada trabalhador, dinheiro que pode ser liberado nesta sexta-feira.

A insatisfação com a situação tem deixado a classe irritada. A última decisão foi esperar até o dia 2 de fevereiro. Se até lá os atrasados não forem quitados os trabalhadores podem realizar uma nova paralisação no transporte coletivo da cidade.

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”