Receita libera consulta ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda

Foto: Agência Brasil

A consulta ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda já pode ser feita nesta sexta-feira. Neste ano, o cronograma de restituições foi antecipado para maio e a quantidade de lotes, reduzida de sete para cinco. O pagamento do primeiro lote está programado para o dia 29 de maio, antes mesmo do fim do prazo de entrega das declarações, que é no dia 30 de junho. A antecipação é uma iniciativa da Receita Federal para mitigar os efeitos econômicos da pandemia de covid-19.

O último lote tem pagamento previsto para 30 de setembro. No ano passado, as restituições começaram no dia 17 de junho e se estenderam até 16 de dezembro.

Outra mudança anunciada pela Receita Federal foi o dia em que a restituição é depositada na conta do contribuinte. Normalmente o crédito bancário ocorria no dia 15 de cada mês. A partir de agora, o pagamento da restituição será realizado no último dia útil do mês.

O crédito bancário para 901.077 contribuintes do primeiro lote será realizado na sexta-feira da semana que vem, e totaliza R$ 2 bilhões. Este lote inicial contempla contribuintes que tem prioridade legal, sendo 133 mil idosos acima de 80 anos, 710 mil entre 60 e 79 anos e 57 mil pessoas com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave.

Para saber se teve o pagamento liberado, o contribuinte pode acessar a página da Receita na Internet ou baixar o aplicativo no celular.

Fonte: Agência Brasil

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”