PSDB/SC emite nota oficial sobre prisão do ex-deputado Gilmar Knasel

Foto: Agência ALESC

Em nota oficial divulgada no final da manhã desta terça-feira (14), o PSDB/SC afirma ter confiança na lisura dos atos do ex-deputado estadual e ex-secretário de Turismo, Cultura e Esporte, Gilmar Knasel. O político foi preso nesta segunda-feira (13).

Ele é suspeito de desvio de verba no período em que era secretário. Knasel havia sido condenado em março pelo Tribunal de Contas do Estado a devolver R$ 200 mil, mas não foi divulgado se a prisão tem a ver com este caso.

Confira a nota divulgada pelo partido.

Nota Oficial

O presidente estadual do PSDB/SC, deputado estadual Marcos Vieira, afirma que até o presente momento não teve acesso aos autos do processo que levaram à prisão do primeiro vice-presidente do PSDB/SC e ex-deputado estadual Gilmar Knaesel, fato noticiado pela imprensa. O PSDB/SC, bem como o defensor do Senhor Gilmar Knaesel, advogado Marlon Charles Bertol, aguardam a manifestação judicial para ter acesso ao processo referente à prisão, acesso esse que deve ser liberado somente ao final da tarde desta terça-feira (14/06/16). De acordo com seu defensor, o ex-deputado Gilmar Knaesel se mantém disposto a ajudar na elucidação da investigação, assim que também souber os motivos que o levaram à prisão.

A Executiva Estadual do PSDB, fundamentado no histórico do primeiro vice-presidente do PSDB/SC Gilmar Knaesel, e em seu trabalho, tanto à frente da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, quanto à frente dos mandatos como deputado Estadual, mantém sua irrestrita confiança na lisura de seus atos. Pautado pela ética, transparência e moralidade, o PSDB/SC apoia qualquer investigação de autoridades constituídas.

MARCOS VIEIRA

Presidente estadual do PSDB/SC

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”