Procon de Blumenau alerta para práticas abusivas no setor de consórcio

Foto: Divulgação

O Procon de Blumenau alerta a população para ficar atenta às práticas utilizadas no setor de consórcio e que podem configurar golpe ou abusos por parte das empresas vendedoras. A medida atende a denúncia protocolada Junto à 15ª Promotoria de Justiça (Promotoria de Defesa do Consumidor) pelo próprio Procon em virtude de 20 reclamações de consumidores contra duas empresas de consórcio na cidade.

De acordo com a averiguação do Procon, os vendedores anunciavam nas redes sociais, por telefone e também com abordagem na rua, oferecendo carta de crédito ao consumidor no valor de seu interesse na transação, além da promessa da liberação do crédito em até 30 dias. De acordo com as reclamações, os consumidores fizeram o depósito para garantir a transação, mas foram informados pelas empresas de que não foram contemplados.

Segundo o coordenador do Procon de Blumenau, André Moura da Cunha, a denúncia levou em conta os relatos dos consumidores, onde denunciavam, quando na assinatura do contrato da transação, o recebimento de uma ficha para avaliar a qualidade da empresa, sendo que o documento continha informações sobre a não garantia de ser contemplado com o bem.  “É a falsa promessa utilizada por alguns vendedores para conquistar o cliente, garantindo que ele será contemplado com o bem logo nas primeiras assembléias, bastando para isso dar um lance de determinado valor”, reforça André.

“Não é possível saber com antecedência quantos lances haverá em uma assembléia e nem o valor de cada um deles. Pelas regras do consórcio, apenas o lance mais alto é contemplado, além do sorteio”, explica André. “Mesmo sendo comum no setor de consórcio, é uma prática abusiva, já que o consumidor é protegido pelo Código de Defesa do Consumidor”.

*com informações da Secom

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”