Preço médio do pão francês vai aumentar em Blumenau no último trimestre deste ano

 

O pessoal até tá segurando o preço, mas isso vai se tornar difícil nesse final de ano. E uma série de fatores vão impactar no valor do pão francês, ou do pão d’água, ou cacetinho, enfim, como você preferir chamar o pãozinho. O maior de todos os vilões nem será o dólar, como muita gente pensou inclusive com a disparada do preço da moeda americana nesta terça-feira, e sim a energia elétrica. Ivan Carlos Tonn, presidente do Sindicato dos Panificadores de Blumenau, o Sindipan, disse que a luz vai trazer problemas para o consumidor final.

Hoje o preço médio do pãozinho francês é R$10,50 o kg aqui em Blumenau. Existem padarias, por exemplo, que cobram até R$12, mas a média gira mesmo em R$10,50. O presidente do Sindipan reforçou a informação de que, mesmo com os empresários segurando, um aumento a partir de agora passa a ser inevitável.

Alguns lugares do Brasil já estão com o preço do pão francês sendo reajustado. São Paulo, por exemplo, é um desses locais onde o preço já aumentou até R$1 em alguns estabelecimentos. O nosso país, hoje, importa 60% do trigo que é consumido e por isso a alta do dólar também acaba impactando. Pra Blumenau a vilã mesmo chama-se “energia elétrica”, segundo o Sindipan.

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”