Justiça nega pedido para que motorista do Jaguar passe as férias na praia

Foto: Redes Sociais

A juíza Camila Murara Nicoletti, titular da Vara Criminal da comarca de Gaspar, negou nesta quarta-feira o pedido de afastamento de Evanio Prestini, motorista do Jaguar que se envolveu em um acidente de trânsito que resultou na morte de duas pessoas na BR-470, em Gaspar, em fevereiro deste ano.

O acusado não poderá se ausentar da comarca de Guaramirim, local de seu domicílio, durante o período de fim de ano. A defesa do acusado pediu que, durante o período de 20 de dezembro a 17 de janeiro de 2020, o réu permanecesse em Balneário Camboriú, passando as férias com a família.

Na decisão, a juíza argumentou que a aceitação do pedido poderia frustrar “o caráter das medidas cautelares”, e que o fato de Balneário receber até um milhão de pessoas na temporada pode dificultar a fiscalização do réu por parte da Polícia Militar.

No dia 23 de fevereiro, Evanio dirigia um Jaguar que colidiu contra um Palio, onde estavam cinco jovens retornando de uma festa. Duas delas morreram (Suelen Hedler da Silveira e Amanda Grabner), enquanto as outras três ficaram feridas. Ele estava sob efeito de álcool e teve a prisão preventiva decretada no dia seguinte, mas o Superior Tribunal de Justiça de Brasília (STJ) concedeu habeas corpus para que ele respondesse ao processo em liberdade.

 

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”