Justiça exige mínimo de efetivo do transporte coletivo em possíveis paralisações e greve

Foto: Jaime Batista

Na última sexta-feira (17), o Tribunal Regional do Trabalho determinou que, em caso de greve ou paralisações, os trabalhadores do transporte coletivo de Blumenau devem manter o mínimo de 70% de efetivo nos horários de pico (Entre 5h e 9h; e 17h e 21h), e 30% nos demais horários. A decisão veio após uma ação na justiça solicitada pela empresa Blumob.

O Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo emitiu uma nota, um dia antes, informando que até a segunda-feira (20), não haveriam paralisações, o que vem sendo cumprido. Porém, a partir de terça-feira (21), novas paralisações, inclusive em horários de pico, não estão descartadas. Caso sejam realizadas, o Sinditranscol promete divulgar os horários até às 18h do dia anterior.

Os trabalhadores do transporte coletivo de Blumenau estão em estado de greve desde o dia 15 de novembro, após não entrarem em acordo com a empresa Blumob. A categoria pede que seja assinado uma cláusula na CCT, afirmando que as novas regras impostas na Reforma Trabalhista, como a lei da terceirização, não serão impostas à eles. Até o momento, a empresa se nega a assiná-las. Além disso, a categoria também solicita reajuste do INPC + 3% de aumento real, e reajuste de R$ 700 para R$ 820 no Vale Alimentação.

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”