Júri condena homem a 19 anos de prisão por dupla tentativa de homicídio e feminicídio

Imagem: Google Maps.

Rivair Portella foi condenado a 18 anos, três meses e 10 dias de prisão em regime fechado por tentar matar duas pessoas, entre elas, sua ex-companheira. O caso aconteceu no dia 14 de abril de 2016, em uma rua do Bairro Fortaleza Alta. O júri popular durou cerca de 11 horas, após depoimentos das duas vítimas e outras seis testemunhas. Segundo o promotor responsável pelo caso, Odair Tramontin, o júri o condenou por duas tentativas de homicídio, com destaque ao feminicídio, além também da posse ilegal de armas.

Segundo investigações da Polícia Civil e denúncia do MP, Portella não aceitava o fim do relacionamento com Nilvania Policarpo,  e a seguiu quando a viu com Dilmar Roque Iseppi. Em certo momento, ele abordou os dois e com uma arma de fogo em mãos disparou diversas vezes. A mulher chegou a ser alvejada no peito e na cintura, o que a deixou paraplégica. Iseppi sofreu tiros no rosto e peito, e chegou a ficar internado na UTI, mas sobreviveu.

Portella estava preso desde janeiro de 2017 no Presídio Regional de Blumenau, mas agora será encaminhado à Penitenciária Industrial de Blumenau, onde cumprirá o restante da pena.

 

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”