Governo prevê repasses de apenas 15% dos recursos necessários para duplicação da BR-470 em 2018

Empresários saíram frustrados da reunião com o superintendente do DNIT, em Santa Catarina, Ronaldo Carioni Barbosa. O encontro ocorreu nesta terça-feira (21), no Hotel Sesc e tratou da duplicação da BR-470. O engenheiro responsável pelo DNIT no estado, informou que o orçamento da União para 2018, prevê apenas R$ 45 milhões para as obras. Quando seriam necessários cerca de R$ 300 milhõe. Ou seja, devem ser repassados apenas 15% do necessário para a continuidade da obra.

Para o presidente do Sindilojas e integrante do Comitê Pró Duplicação da BR-470, Emílio Schramm, as informações passadas pelo superintendente foram importantes, mas é inadmissível um volume tão baixo de verbas para a obra.

Ainda de acordo com os números apresentados pelo superintendente do DNIT, o lote 1, de Navegantes até a BR-101, tem 23% das obras concluídas, e a previsão é terminar o trecho até agosto de 2018. O lote 2, que segue de Ilhota a Gaspar, é o mais adiantado com 46% dos trabalhos realizados. Já entre Gaspar e Blumenau, lote 3, apenas 6% da duplicação foi feita. O último trecho que segue até Indaial, a situação é ainda pior. A obra não começou. O superintendente do DNIT, Ronaldo Barbosa, justifica que as obras somente vão andar na velocidade que se espera, se houver mais recursos.

 

Ao final do encontro, integrantes do Comitê pró Duplicação, informaram que o próximo passo será marcar uma reunião com deputados e senadores catarinenses e com o ministro dos transportes Maurício Quintella, para que o volume de verbas para a BR-470 seja revisto.

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”