Governo municipal acata proposta do estado e renova convênio de trânsito

Foto: Reprodução/Jaime Batista.

Após quase um mês de entraves para a renovação do convênio de trânsito entre municipio e estado, nesta quarta-feira (27) as negociações chegaram ao fim. O governo municipal resolveu aceitar a proposta do estado na divisão dos valores recebidos por multas de trânsito. A partir de agora a Guarda Municipal de Trânsito pode novamente fiscalizar e emitir multas que são de responsabilidade do estado, e a Polícia Militar também realizar as abordagens que são de competência do município.

Na maioria dos casos, 70% dos valores recebidos por multas irão ficar em Blumenau, e os 30% restantes irão para o governo estadual. Porém, os gastos para estes serviços serão apenas responsabilidade do município. O convênio passado havia se encerrado no dia 30 de junho, e ficou até o dia 27 de julho sem renovação, o que fez alguns dos serviços de trânsito ficarem desfalcados, já que nem GMT nem PM podiam atender todas as ocorrências.

De acordo com o Presidente do Seterb, Carlos Lange, a acatação da proposta do estado, mesmo que em circunstâncias piores do que o contrato passado, foi realizada por conta dos problemas que a população blumenauense estava passando. Ainda segundo ele, o governo do estado não demonstrava que teria condições de alterar a oferta, e que o imbróglio poderia demorar mais se uma decisão não fosse tomada.

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”