Governo e sindicato têxtil discutem impacto para SC após isenção de ICMS em SP

Foto: Chaves Guerra.

Empresários do setor têxtil catarinense buscam junto ao governo do estado, uma solução para reduzir o impacto de uma medida fiscal adotada pelo governo de São Paulo. O decreto que beneficia indústrias e atacadistas têxteis, foi assinado no início de maio pelo governador Geraldo Alckmin. Na prática o decreto reduz a zero o ICMS Imposto Sobre Circulação de Mercadorias em toda a cadeia produtiva. O imposto somente será pago na aquisição do produto pelo consumidor final.

Segundo o presidente do Sintex, Sindicado das Indústrias Têxteis de Blumenau Ulrich Kuhn, a decisão do governo paulista foi inteligente para estimular a economia local, mas prejudica a indústria de outros estados, entre elas a de Santa Catarina. Isso por conta da possibilidade de migração de empresas catarinenses para São Paulo.

Em entrevista, o secretário de estado do desenvolvimento econômico Carlos Chiodini,  falou sobre essa “rivalidade” criada entre as empresas catarinenses e paulistas com a isenção do ICMS do setor têxtil. Segundo Chiodini o assunto já está em avaliação pela equipe de governo.

Em São Paulo a alíquota interna de ICMS é de 12% e em Santa Catarina o imposto sobre mercadorias e serviços é de 17%.

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”