Gaspar pode se tornar a Capital Nacional da Moda Infantil

Foto: Divulgação / PMG

O deputado federal Rogério Peninha Mendonça (MDB) apresentou nesta quarta-feira, 7, um Projeto de Lei para que a cidade de Gaspar receba o título de Capital Nacional da Moda Infantil. Segundo um levantamento do Núcleo Têxtil da Associação Empresarial de Gaspar (AGIG), o setor é responsável por 38% da arrecadação do município, o que faz a cidade despontar como a 15ª maior em movimentação econômica de Santa Catarina.

“Eu fui procurado pelo prefeito Kleber e também por empresários do setor, para que a gente pudesse aproveitar essa força para fomentar este mercado. São mais de 8,5 mil empregados diretos. Este título irá consolidar e fortalecer Gaspar no mercado nacional e internacional. Isso vai gerar mais emprego e riquezas, inclusive com a exploração do potencial do turismo de consumo”, afirma Peninha.

Santa Catarina é o segundo maior Polo Têxtil Nacional: são 162 mil empregos diretos e uma produção de 440 mil toneladas por ano, o que corresponde a 20% do que é produzido no país. Só em Gaspar, estão instaladas 838 indústrias de confecção, sendo que 60% deste total trabalham diretamente com moda infantil.

“Em nome de todos os empresários e também da população gasparense, eu quero agradecer o apoio do deputado Peninha que é sempre muito solícito às nossas demandas. Com a aprovação desse Projeto, nós temos a expectativa de futuramente investir mais em mão de obra qualificada com uma oficina móvel de costura, também na promoção de cursos profissionalizantes, na elaboração de um selo de qualidade e em ações de turismo de compras, negócios e eventos”, garante Wan-Dall.

 

Tramitação

A proposição aguarda despacho na Mesa Diretora da Câmara dos Deputados e, na sequência, segue para tramitação ordinária nas Comissões Permanentes da Casa. Se tiver caráter terminativo, será encaminhada ao Senado sem necessidade de passar pelo Plenário da Câmara.

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”