Federação Catarinense de Futsal amplia paralisação da modalidade até 31 de maio

A Federação Catarinense de Futsal publica no início desta semana mais um comunicado em relação a paralização do esporte no estado. A informação foi confirmada pelo presidente, Marcio Leandro. Segundo ele, o futsal em Santa Catarina só retorna após o mês de maio, isso se a pandemia do Covid-19 diminuir os casos de contaminação no estado.

A decisão segue as determinações do Governo do Estado e da Secretaria de Estado da Saúde que não liberaram os esportes coletivos no mês de maio.  A Federação Catarinense de Futsal não cogita a possibilidade de iniciar as competições com portões fechados. Isso segundo o presidente, é um pedido inclusive dos clubes.

A Série Ouro de Santa Catarina terá dez equipes na disputa: Blumenau Futsal, Tubarão Futsal, Joinville/Krona Futsal, Jaraguá Futsal, São Lourenço Futsal, São Francisco Futsal, Joaçaba Futsal, Curitibanos Futsal, Concordia Futsal e Lages Futsal.

A primeira fórmula de disputa da competição previa dois turnos com ida e volta e todos contra jogando todos, onde as oito primeiras equipes se classificam para a segunda fase. A partir da segunda fase, os jogos seriam eliminatórios.

Segundo o presidente da federação, uma mudança na alteração da fórmula de disputa não está descartada, para isso uma nova reunião entre a entidade e os clubes deve ocorrer no final do mês para definir o futuro do futsal catarinense.

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”