FECAM afirma que eleições em outubro são inviáveis e defende unificação de mandatos

Foto: Ilustrativa

Nesta sexta-feira (29), prefeitos de Santa Catarina vão participar de uma videoconferência com deputados e senadores catarinenses para discutir as eleições municiais. A Federação Catarinense de Municípios (FECAM), não concorda com a realização do pleito e defende a unificação dos mandatos políticos, com a realização de eleição geral em 2022.

Em carta divulgada nesta terça-feira (26), pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), e endossada pelo presidente da FECAM, Saulo Sperotto, os municípios reforçam o quanto a pandemia do Coronavírus implica na realização das eleições em outubro de 2020, tornando o processo de votação política um ato insustentável.

Dados nacionais apontam que, no Brasil são 1.313 prefeitos em exercício com mais de 60 anos e, destes, 1.040 têm o direito de concorrer à reeleição. Segundo a carta divulgada pela Confederação Nacional de Municípios, na última eleição, apenas 18% dos atuais prefeitos foram reeleitos o que significa que, atualmente, 82% dos prefeitos em exercício têm o direito de concorrer à reeleição.

Outra preocupação é que a pandemia possa afastar possíveis candidatos. No pleito de 2016, houve a participação de 16.568 candidatos a prefeitos e 463.405 candidatos a vereadores.

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”