Ex-deputado Pizzolatti é indiciado por tentativa de homicídio

Foto: João Pizzolatti é atendido por bombeiros após acidente em dezembro de 2017. Reprodução/Notícias Vale do Itajaí.

A Polícia Civil de Blumenau encerrou nesta quinta-feira (25), o inquérito do acidente envolvendo o ex-deputado federal João Pizzolatti. De acordo com o delegado Douglas Teixeira Barroco, Pizzolatti foi indiciado por tentativa de homicídio, por dolo eventual, e embriaguez ao volante.

O acidente aconteceu no dia 20 de dezembro de 2017, quando o ex-deputado, que dirigia um Volvo, bateu contra um Fiat Mobi, na Rodovia 421, que liga Blumenau a Pomerode. Paulo Marcelo Santos, motorista do outro veículo, ficou gravemente ferido e segue internado após diversas cirurgias. Na data do acidente, Pizzolatti confirmou a testemunhas que havia ingerido bebida alcoólica.

Nesta quinta-feira, o ex-deputado, juntamente do advogado Honório Nichelatti Jr, foi até a 2ª Delegacia de Polícia Civil de Blumenau, onde prestou depoimento. Ele se manteve calado às perguntas realizadas. Em entrevista, o advogado afirmou que o acidente foi lamentável, mas como muitos outros registrados no local. Também ressaltou que estão em contato com a família da vítima, para prestar todo atendimento necessário.

E agora?

Após o inquérito ter sido encaminhado ao judiciário, cabe agora ao Ministério Público decidir se oferece denúncia contra o ex-deputado. Se o caso for aceito, ele se torna réu e será julgado. A pena por homicídio por dolo eventual é de 20 anos. Como neste caso foi acidente, e tentativa, já que a vítima sobreviveu, a pena pode ser reduzida em um terço.

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”