Economia em baixa faz crescer inadimplência em Blumenau

Em tempos de crise não está nada fácil para o comércio em geral. E, para piorar a situação, muita gente que comprou fiado não está pagando a conta. São 54.015 consumidores e mais 2.055 empresas devendo para as lojas de Blumenau, segundo dados da CDL.

Nos seis primeiros meses de 2015 o número de inadimplentes aumentou 20,83%. A soma total das contas que deixaram de ser pagas no comércio chega a R$ 53 milhões e 16% da população blumenauense estão com dívidas em atraso. Segundo o gerente executivo da CDL, Câmara dos Dirigentes Lojistas de Blumenau, Carlos Jacques Dressler, por conta da crise o consumidor inadimplente está com mais dificuldades para pagar as contas em atraso.

O sistema financeiro também sente os efeitos do atual momento da economia. Na Viacredi, por exemplo, uma das principais cooperativas de crédito do país, com mais de 300 mil cooperados, a taxa média de inadimplência subiu de 2,% em 2014, para 2,5% em 2015. O diretor executivo da instituição, Vanildo Leoni, ensina para quem está no vermelho que é preciso enfrentar o problema com franqueza e honestidade. “Pior é empurrar com a barriga, porque o cidadão vai pagar uma conta mais cara”, segundo Leoni.

No setor de energia a inadimplência também aumentou. Segundo Cláudio Varela, gerente regional da Celesc, o índice de contas atrasadas subiu 7% nos primeiros cinco meses do ano. A empresa deixou de receber cerca de R$ 1,2 milhões em razão da inadimplência e o número de cortes do fornecimento por falta de pagamento aumentou de 150 para 200, em média, por dia.

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”