DNIT espera liberar trecho de 8km de duplicação da BR-470 até o dia 21

Imagem: Jorge Theiss

Na manhã desta segunda-feira (10), ocorreu um encontro organizado pela Comissão Pró Duplicação da BR-470, que reúne representantes de entidades empresariais da região. O evento contou com a presença de lideranças políticas e empresariais, além de membros da comunidade impactada pela obra, e do Superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Ronaldo Carioni.

Carioni relatou o estágio de andamento das obras nos quatro primeiros lotes da duplicação, e que pretende liberar 8km de via já duplicada, entre as cidades de Ilhota e Gaspar, até o dia 21 de Dezembro.

Lote 1: 40% de obras concluídas (trecho de 18 km entre Navegantes e Luiz Alves);

Lote 2:  66% de obras concluídas  (trecho de 26 km entre Luiz Alves e o primeiro acesso à cidade de Ilhota);

Lote 3: 14% de obras concluídas (trecho de 12 km do acesso de Ilhota até o trevo do Badenfurt);

Lote 4: 2% de obras concluídas  (trecho de 16 km entre o trevo Badenfurt e Indaial);

O andamento da duplicação no quarto lote é baixo por causa dos imbróglios envolvendo as desapropriações de terrenos às margens da rodovia. De acordo com o Juiz Federal Adamastor Turnes, um dos responsáveis pelos processos de negociação entre poder público e proprietários, um mutirão para acordos de desapropriações surtiu efeito, e dos 72 processos, apenas 20 ainda estão pendentes. Entretanto, a obra poderá avançar de forma mais efetiva a partir de agora na região.

Ainda na reunião, o Superintendente Carioni garantiu permanência no comando do DNIT em 2019, disse que espera entregar mais 4 km de rodovia duplicada no início de 2019, e estipulou o prazo final de conclusão da BR-470 em três anos.

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”