Copa América: torcedor envolvido com violência em estádio não entrará no Brasil

Por Priscilla Mazenotti (Repórter da Agência Brasil)

Torcedores estrangeiros que se envolveram em episódios de violência não vão poder entrar no Brasil durante o período da Copa América 2019, que começa dia 14 de junho.

Durante o evento, que vai até 7 de julho, os órgãos de controle de fronteira e de fiscalização nos portos, aeroportos internacionais e outros pontos de migração vão poder impedir a entrada no país de qualquer pessoa que conste nos sistemas de controle migratório como “membro de torcida envolvida com violência em estádios”.

A decisão está numa portaria do Ministério da Justiça e Segurança Pública publicada, na edição desta segunda-feira (13), no Diário Oficial da União.

E para aumentar ainda mais a segurança nos estádios, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) vai utilizar o sistema de reconhecimento facial para identificação de torcedores nos seis estádios onde serão disputadas as partidas. A ideia é deixar um banco de dados que será abastecido com informações de todo o mundo.

Além disso, um efetivo de 10 mil agentes de segurança privada será contratado pelo Comitê Organizador Local para o policiamento dentro dos estádios.

A Copa América Brasil 2019 será disputada em cinco cidades-sede: Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, com a participação de 12 seleções.

A estreia será no dia 14 de junho, com Brasil e Bolívia, no Estádio do Morumbi. A final será no dia 7 de julho, no Maracanã.

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”