Comitiva pressiona DNIT para implantação de túnel na Rua 1º de Janeiro

Imagem: Google Street View.

Uma comitiva de políticos de Blumenau pretende pressionar Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para a realização da obra do túnel da Rua 1º de Janeiro na Itoupava Norte. A intenção é aproveitar a confirmação desta quarta-feira (21), do início das obras de construção de viadutos da Mafisa e Badenfurt para a primeira quinzena de março. A intenção do grupo é pressionar mais uma vez o ministério dos transportes em busca da inclusão do projeto a duplicação. A intenção da construção deste túnel já é antiga, e foi alvo de um abaixo assinado encaminhado à Brasília, em 2014.

As obras dos viadutos estão previstas para iniciar, mas sem prazo para serem concluídas. Os viadutos fazem parte do lote 3 da duplicação da BR-470. A expectativa é ainda em 2018, chegar a 18% dos serviços para esta fase da duplicação. O investimento para os trabalhos é de R$ 28 milhões, para todo o ano de 2018.

As obras do lote 3 estavam paradas desde 2016 e até o momento possuem apenas 6% dos serviços concluídos. Segundo DNIT, o atraso se dá por problemas de desapropriações de terrenos as margens da rodovia. Para retomar as obras, 34 áreas foram desapropriadas no ano passado, num investimento de R$ 10 milhões. Outras três áreas restantes ainda estão em negociação, mas com expectativa de serem resolvidos ainda no primeiro semestre. O lote 3 compreende a duplicação da rodovia entre os km 44 e 57, entre Gaspar e Blumenau. No prazo inicial, a conclusão era para ter acontecido em julho do ano passado, com investimentos de mais de R$ 167 milhões.

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”