Colombo discute crise da carne brasileira com ministro da Agricultura

Foto: James Tavares/Secom

O governador Raimundo Colombo participou de audiência em Brasília, na manhã desta quarta-feira (22), com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, para tratar de ações em conjunto na proteção do agronegócio brasileiro diante dos reflexos da operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal. As equipes dos governos federal e estadual vão trabalhar na divulgação das informações que comprovem a qualidade do produto brasileiro.

Colombo voltou a destacar o status diferenciando do mercado catarinense. “Temos absoluta segurança, com aval dos nossos técnicos, da qualidade do produto catarinense. Nosso modelo é responsável, confiável e seguro. A ação agora é esclarecer tudo, com transparência, e manter contato constante com os mercados internacionais que compram nossos produtos, fornecendo qualquer informação complementar desejada. Os fatos estão superando as versões e as pessoas estão começando a ver a realidade do mercado”, explicou Colombo.

Santa Catarina é o maior produtor nacional de carne suína e o segundo maior de carne de frango, atendendo o mercado brasileiro e o exterior, com presença em mais de 120 países. Santa Catarina é, ainda, o único estado brasileiro livre de febre aftosa sem vacinação e, junto com o Rio Grande do Sul, faz parte de uma zona livre de peste suína clássica com certificados da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Esse status sanitário diferenciado dá acesso exclusivo aos mercados mais competitivos do mundo, como habilitação para exportar carne suína para Estados Unidos e Japão.

Ao todo, cerca de 300 empresas catarinenses relacionadas ao agronegócio são fiscalizadas constantemente por órgãos federais e cerca de 600 por equipes da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), o que demonstra o rigoroso controle do setor. Dentro da operação Carne Fraca, a única unidade em Santa Catarina interditada temporariamente é uma filial de uma empresa paranaense, localizada em Jaraguá do Sul, que produz basicamente linguiça frescal, salsicha e presunto, para abastecimento principalmente dos mercados do Paraná e de São Paulo.

O ministro Blairo Maggi afirmou que o governo federal está trabalhando com total transparência na divulgação de informações aos mercados consumidores para esclarecer os fatos. A equipe do ministério ressaltou que as investigações da Polícia Federal não apontam qualquer problema que poderia colocar em risco a saúde dos consumidores. E informou que muitos mercados internacionais já estão voltando atrás e suspendendo qualquer tipo de restrições que haviam feito, na medida em que as informações estão sendo repassadas e a situação é esclarecida.

Fonte: SECOM/SC

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”