Celesc não tem previsão para o índice do reajuste na tarifa de energia em SC

A conta de luz vai ficar mais cara neste ano. Segundo a Aneel, Agência Nacional de Energia Elétrica, o reajuste médio no país deve ficar entre 8% e 9%. O aumento se deve a uma indenização do governo às concessionárias de transmissão de energia, que será paga pelo consumidor. A Celesc ainda não calculou o índice em Santa Catarina.

Nesta quarta-feira o presidente da Celesc, Cleverson Siewert, esteve em Blumenau para um encontro com empresários e imprensa. Ele disse que os cálculos ainda não foram realizados, já que os dados ainda não foram encaminhados pela Aneel.

Na passagem por Blumenau, Siewert falou sobre os investimentos na área de geração e distribuição de energia elétrica. Segundo o presidente, a instabilidade econômica não afetou os investimentos, que são de cerca de R$ 300 milhões por ano. Para a regional de Blumenau, a previsão é investir R$ 100 milhões nos próximos dois anos em subestações, linhas e automação.

Em 2016, a Celesc registrou um crescimento de 0,5% no consumo de energia, após queda de 1% em 2015. Até 2014, o consumo de energia no estado matinha uma média de crescimento entre 3% e 4%.

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”