Câmara veta projeto que autorizaria bebidas alcoólicas em estádios de Blumenau

Foto: Reprodução/Câmara dos Vereadores Blumenau.

O Presidente da Câmara de Vereadores de Blumenau deve que desempatar a votação do projeto que autorizaria a comercialização de bebidas alcoólicas em eventos esportivos de Blumenau. Após seis a favor, seis contrários e duas abstenções, Marcos da Rosa teve que definir e preferiu pelo veto à proposta.

O autor do projeto, Ailton de Souza, estava com uma expectativa boa de que o projeto fosse autorizado, já que passou por todas as comissões com pareceres favoráveis, e segundo ele, estava bem encaminhado junto aos colegas da casa. Porém, após pressão de entidades como a Cruz Azul e CVV, que estiveram presentes em plenário, a votação foi diferente da espera por Ito.

Os vereadores contrários apontam, na maioria das defesas, de que o projeto era inconstitucional, já que existe uma lei federal, o Estatuto do Torcedor, que proíbe  consumo de álcool nos estádios. Porém, a defesa dos favoráveis é que em outras diversas cidades e estados a bebida já foi liberada por projetos municipais. Além disso, apontam que isso ajudaria na renda dos clubes.

Os votantes favoráveis foram: Adriano Pereira (PT); Ailton de Souza (PR); Almir Vieira (PP); Alexandre Caminha(PROS); Marcelo Lanzarin (PMDB) e Zeca Bombeiro (SD). Já os que votaram pelo veto foram: Alexandre Matias (PSDB); Bruno Cunha (PSB); Jens Mantau (PSDB); Gilson de Souza (PSD); Ricardo Alba (PP); Sylvio Zimmermann (PSDB) e Marcos da Rosa (DEM), que desempatou a votação.

Ainda tiveram as duas abstenções dos vereadores Jovino Cardoso (PSD) e Oldemar Becker (DEM).

 

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”