Câmara de Vereadores pretende economizar R$100 mil por ano com extinção de processos em papel

Quando assumiu a presidência da Câmara de Blumenau, no fim do ano passado, o vereador Marcelo Lanzarin (MDB) se comprometeu a atuar na economia do Legislativo. Entre os seus planos estava o de extinguir todos os processos em papel que tramitam pela casa. Nesta semana a proposta ficou mais próxima de se tornar realidade. Na última quarta-feira, 20, foi publicado no Diário Oficial dos Municípios o edital de licitação para compra do software necessário para implantação dos processos digitais na casa. Esta é a primeira etapa para a extinção do uso de papéis no legislativo blumenauense.

De acordo com a publicação no Diário Oficial dos Municípios, a empresa que for contratada ainda deve incluir os serviços de suporte técnico, migração dos dados utilizados pela Câmara para o sistema legislativo e o treinamento de funcionários e parlamentares.

De acordo com Marcelo Lanzarin (MDB) a expectativa é economizar cerca de R$100 mil por ano com a digitalização de todos os processos. A intenção da mesa diretora é de que ainda no segundo semestre deste ano não exista mais papel tramitando na Câmara de Vereadores de Blumenau.

 

Governo Estadual está implantando projeto semelhante:

No inicio deste ano, o Governador Carlos Moisés da Silva (PSL) anunciou a extinção do papel em todos os processos do Estado, a expectativa de economia é de R$29 milhões por ano. A implantação já está em andamento e a intenção é de que já em abril não tenha mais papel tramitando no executivo estadual.

 

Ouça o que disse o Presidente da Câmara de Blumenau, Marcelo Lanzarin (MDB):

Compartilhar
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”