Aplicativo vai facilitar pedidos por manutenções nos bairros de Blumenau

Foto: Divulgação/PMB.

O aplicativo Blumenau Cidade Jardim será lançado nesta quinta-feira (30), para smartphones e já poderá ser utilizado pela comunidade. O dispositivo dará a possibilidade de fazer pedidos e reclamações em relação a buracos na via, necessidade de macadame, roçada, conserto em bocas de lobo, capina de mato, entre outros.  O objetivo é facilitar e agilizar o pedido do blumenauense a Secretaria de Conservação e Manutenção Urbana.

O funcionamento do APP é simples. Quando o morador perceber algum problema na rua, ele irá tirar uma foto, enviar pelo aplicativo citando endereço e situação, e em seguida receberá um aviso, confirmando se é de responsabilidade da Secretaria de Conservação e Manutenção Urbana, ou não. Após recebido, a demanda será encaminhada aos responsáveis por tal região, e após resolvido, o usuário que solicitou  a melhora, receberá uma mensagem com foto, mostrando o resultado.

Segundo o Secretário Marcelo Schrubbe, ainda não existe uma média de tempo de resposta para as manutenções. Porém, no ano que vem, com base no funcionando do aplicativo, a intenção é já enviar ao morador, um tempo provável de solução do problema, logo após o pedido.

Nesta quinta-feira (30), o aplicativo já estará disponível para smartphones com sitema Android. Como ainda precisa de aprovação da Apple, os usuários de celulares com sistema IOS ainda vão precisar esperar alguns dias para obter o serviço.

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”