A influência da corrupção nas nossas vidas e na área de turismo

É notória a grande divulgação dos efeitos da corrupção em diversas áreas publicas e privadas em nosso país. Afinal de contas, a cada dia que ligamos a Tv, o rádio ou lemos uma revista ou jornal, surgem novas denuncias sobre corrupção em todas as areas. A principio parecia que eram somente no governo federal, mas a ação do ministério publico através de denuncias , tem mostrado atos corruptos em prefeituras, estados , instituições , empresas , com as mais diversas autoridades, empresários e políticos de diversos partidos.

Não se sabe mais onde vamos parar. Parece  que institucionalizou–se a industria da corrupção. E esta industria não tem limites. Vai de gigantescas somas de dinheiro , a superfaturamentos em merendas  ou material escolar de prefeituras em todo o país .

Isto tem gerado, na minha opinião, o maior sentimento de insatisfação e receio no povo brasileiro  nos últimos anos, sentimento este que  atingiu em cheio os empresários , principalmente de micro, pequenas e médias empresas que sustaram investimentos principalmente em marketing e representação ( viagens a eventos e feiras no país) , para dar prioridade a sobrevivência da empresa.

No meu entender, antes de ser uma grave crise financeira, é uma gigantesca crise de confiança nas bases do país, e este fato se agrava pela falta de clareza de quem decide, que não explica, não justifica e nem apresenta indícios de uma mudança ou de atos para combate a este problema, que não seja simplesmente fazer o povo economizar mais e mais ao receber constantes aumentos de tarifas e tributos .

Também não se vê por parte do governo e suas instituições a vontade de ¨cortar a própria carne ¨. Há muito já se sabe das mordomias  e vantagens de se fazer parte do poder . São excelentes salários, benefícios, aposentadorias  e regalias que não são mais aceitas pelo povo brasileiro que sabe que , se houvessem cortes de despesas  nas altas cortes brasileiras , seria mais do que um sinal de alento, mas sim um exemplo de cima pra baixo.

E nesta falta de perpectivas , o povo e o empresariado vão levando a vida. Esperamos que , num prazo não tão grande  a roda da economia volte a girar no sentido horário , dando um alento nesta crise de desesperança que insiste em permanecer na cabeça de cada um de nós  e que as brilhantes mentes pensantes do bem neste país , tracem novas leis , novas metas e objetivos para a retomada do crescimento , tão necessário nestes tempos.

O setor de turismo que assume dois papéis muito diferentes na vida das famílias, seja em primeiro lugar como algo supérfluo e não necessário em tempos difíceis, mas que em segundo lugar  é também uma forma de uso das economias para ¨recarregar baterias ¨em tempos difíceis ,um verdadeiro paradoxo de sentidos, sofre sobremaneira com a interpretação das famílias para a primeira definição, de ser um supérfluo neste momento e assim deixam de viajar , visitar eventos e feiras  e outras atividades semelhantes que parecem ser mais gastos do que lazer.

È preciso mudanças . Mas é preciso otimismo. Há não menos de um ano , estavámos com empregos sobrando e todo mundo viajando e abastecendo seus lares com o melhor , seja em tecnologia , seja em bens de qualquer natureza. O otimismo de tempos melhores deve ser a meta de cada um de nós , que tem que ver nas eleições a chance de mudanças para melhor. È só pensar bem  e lembrar que … o poder emana do povo.

Até a próxima

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”