Knaesel divulga nota oficial dizendo confiar na justiça

Foto: Agência ALESC

O ex-deputado Gilmar Knaesel divulgou nota oficial nesta quinta-feira (23) onde se pronuncia sobre as acusações de desvio de dinheiro público, quando ocupava o cargo de secretário de Estado de Turismo e Esporte.

Segundo as investigações, o político do PSDB é suspeito do desvio de R$ 551 mil através de repasse de subvenções para ONGs e entidades. Outras sete pessoas também foram indiciadas.

Na nota, Knaesel diz confiar no trabalho da polícia e da justiça para confirmar sua inocência. Confira a nota na íntegra.

NOTA À IMPRENSA

Por decisão unânime dos senhores desembargadores da 2ª Câmara Criminal, obtive o Habeas Corpus contra o ato arbitrário e injusto do Juiz da 1ª Vara Criminal da Comarca da Capital do qual fui vítima, sob alegação de obstrução à Justiça.

O senhor desembargador relator do meu processo entendeu que não havia necessidade de prisão, assim como considerou irrelevante o conteúdo das escutas telefônicas captadas.

Continuo afirmando que não pratiquei qualquer ato de improbidade administrativa.

Restabelecida a justiça, na qual sempre confiei, ao longo dos meus 25 anos de vida pública como Deputado Estadual, Presidente da Assembleia Legislativa, Governador em exercício, Secretário de Estado e atualmente como 1o VicePresidente Estadual do PSDBSC, todos que me conhecem sabem do respeito e prática da verdadeira política que sempre pautaram minha conduta, sem discriminação a pessoas, partidos e instituições.

Em todos estes anos fui submetido a inúmeras provações que são inerentes à vida pública, mas jamais de forma tão açodada, com clara afronta ao Estado Democrático de Direito.

Sigo confiando na Polícia Civil, Ministério Público Estadual e no Poder Judiciário.

Peço que os fatos sejam esclarecidos e rogo a Deus para que arbitrariedades como essas não se repitam com qualquer outro cidadão.

Gilmar Knaesel

Exdeputado estadual

Compartilhe

PinIt
“O espaço para a participação dos ouvintes internautas no site da Rádio Nereu Ramos, tem como missão principal promover o debate dos assuntos de interesse da sociedade e que são abordados pelo jornalismo da emissora.
Comentários que contenham palavrões, ataques e ameaças pessoais ou que incentivem a violência, discriminação ou ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas devido à religião, raça, origem ou ideologia política, serão sumariamente excluídos.
Também não serão permitidas postagens com conteúdo comercial. Ofertas de produtos são proibidas, assim como publicar endereço de sites que façam vendas online e banner publicitários.
A responsabilidade civil e penal sobre o conteúdo publicado é do autor do conteúdo enviado para o site da emissora.”